Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carta à Berta

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta: Série: Quadras Populares Sujeitas a Tema - 20) Jogar pelo Seguro

Berta 113.jpg

Olá Berta,

Este domingo fica marcado pelo abandono do jogo por parte de Marega, jogador avançado do Futebol Clube do Porto, de raça negra que, segundo alega, foi insultado pelos adeptos do Vitória de Guimarães, no estádio deste clube, com observações racistas nas quais se incluem a utilização de palavras como “preto”, “macaco”, “chimpanzé”, para além dos sons da selva, produzidos em coro, a tentar imitar os símios no seu ambiente natural.

A coisa durou desde a fase de aquecimento para o jogo até ao momento em que Marega abandonou o relvado, não sem antes elevar os dedos do meio de ambas as mãos para a zona da bancada de onde provinham os insultos. Como resultado, voaram cadeiras para dentro de campo, tendo o atleta usado uma delas para se proteger, colocando-a na cabeça, o que lhe valeu um cartão amarelo.

Mais tarde, no Instagram, o jogador publicou a seguinte mensagem: “Gostaria apenas de dizer a esses idiotas que vêm ao estádio fazer gritos racistas: vá-se foder”. Bem esclarecedora do significado dos dedos ao alto anteriormente erguidos ainda em campo. No mesmo comentário ainda agradeceu com ironia a forma como o árbitro do encontro foi solidário com os insultos que lhe foram proferidos “…E também agradeço aos árbitros por não me defenderem e por terem me dado um cartão amarelo porque defendo minha cor da pele. Espero nunca mais encontrá-lo em um campo de futebol! VOCÊ É UMA VERGONHA!!!!”

O apoio a Marega veio rapidamente da Presidência da República, do Governo, através do Primeiro Ministro e da maioria dos partidos com assento parlamentar. Também o universo do futebol nacional se mostrou solidário com o jogador, incluindo o próprio Vitória de Guimarães. Os apoios ao futebolista espalharam-se rapidamente na sociedade civil e ficaram bem espelhados nas redes sociais. Todo o mundo tentando deixar claro que o racismo é algo residual na sociedade portuguesa.

Eu considero que Marega tem toda a razão para se sentir ofendido, não apenas pela claque que o insultou, mas também pela arbitragem, que falhou redondamente no que concerne à atuação e aplicação do que são as normas defendidas e definidas pela FIFA para este tipo de comportamentos.

Só não concordo com a resposta de Marega. As duas mãos ao alto, de dedos em riste e o que escreveu no Instagram, não são, nem podem nunca ser, a resposta adequada à exigência de respeito, por parte do atleta. Há que deixar a justiça desportiva ou mesmo a nacional fazerem o seu trabalho e não responder ao mesmo nível, sob pena de se perder a razão. E se agora a claque colocar uma ação por ter sido mandada para o “pirilau” pelo jogador?

 Ora bem, abandonando o desporto e voltando às nossas quadras populares sujeitas a mote, o teu desafio às minhas capacidades poéticas, achei graça ao facto de teres escolhido “Jogar pelo Seguro” logo hoje que falei de futebol. Aqui vai a minha quadra do dia.

Série: Quadras Populares Sujeitas a Tema - 20) Jogar pelo Seguro.

 

Jogar pelo Seguro

 

Se amor ou paixão houver

Nesse homem que te prendeu,

Vê primeiro o que ele quer,

Vê primeiro se ele é só teu…

 

Gil Saraiva

 

Com isto me despeço, esperando que tenhas tido um excelente fim-de-semana, recebe um beijo deste teu amigo do peito,

Gil Saraiva

 

Carta à Berta: Série: Quadras Populares Sujeitas a Tema - 4) O Amigo da Onça

Berta 97.jpg

Olá Berta,

Espero que esta carta te vá encontrar de boa saúde. Eu hoje estou um pouco triste. O Benfica foi ao Porto jogar e, infelizmente, contraiu o Corona. Falta saber se é mesmo o vírus. Pelo que se fala, vai ficar pelo menos 3 dias de quarentena, para despistar a maleita. É bem feito que é para aprender que as estratégias se planeiam jogo a jogo. Não há, nem nunca houve, uma fórmula mágica geral contra as epidemias. Afinal treinador prevenido vale por 2. Não achas?

Há quem diga, ainda, que a culpa foi do hotel, que andou a dar cerveja mexicana aos jogadores, mas não me parece que a Corona Extra fizesse mal a todos os atletas e pior ainda ao treinador. Se fosse por mim era uma laje pela cabeça abaixo, não muito grossa, apenas o suficiente para fazer galo, para ver se o homem não arranja desculpas parvas para mais uma humilhação. Já chega, diria um certo político que também parece ser do Benfica, pelo menos, a ter em conta, a quantidade de disparates que vomita.

Eu, por enquanto, estou convencido que é alergia ao Dragão. Nunca se sabe se o bicho não tem assim uma espécie de bafo de onça. Ah, por falar nisso, que rico tema que a minha querida me arranjou para hoje, já não chegava a minha disposição:

O amigo da onça. Não me bastava o bafo do animal, a espalhar a nova gripe das aves pela Águia, ainda tenho essa quadra para criar. Se a quadra sair com asneira à mistura não te admires, pois, como deves calcular, não me encontro nos meus melhores dias. Tentarei, dentro do exequível, ser o mais suave possível.

 

Série: Quadras Populares Sujeitas a Tema - 4) O Amigo de Onça.

 

O Amigo da Onça

 

Se queres ser meu amigo,

Mal de mim não digas tu,

Acredita que consigo

Mandar-te levar no cu.

 

Gil Saraiva

 

De repente sinto-me mais relaxado. Desabafar fez-me bem. Despeço-me com o costumeiro beijo saudoso, deste teu grande amigo que não de esquece, sempre ao teu dispor e com a maior das considerações,

Gil Saraiva

Carta à Berta: "A Flor Agreste"

Flor Agreste.jpg

Olá Berta,

Espero que tudo se mantenha de acordo com as tuas expetativas para estas festas. Eu ando um pouco atrapalhado com a promessa que te fiz de, entre o Natal e o Ano Novo, não te escrever a fazer críticas, ou a deitar abaixo, algumas das coisas que menos me agradam no nosso mundo.

É engraçado verificar que é mais fácil ser critico que que positivo e portador de boas novas no que à escrita diz respeito. Estava aqui a pensar sobre o que haveria de colocar nesta carta, para ti, quando o meu olhar caiu sobre um busto que tenho no cimo da estante, a cerca de um metro do monitor do computador.

É uma reprodução, em gesso, da Flor Agreste, uma obra de António Soares dos Reis, um dos mais consagrados e apreciados escultores mundiais dos finais do século XIX, um homem nascido em Vila Nova de Gaia, que estagiou e completou a sua formação em Paris e depois em Roma, onde era considerado um génio no mundo da escultura entre os críticos da especialidade e os seus pares.

As saudades do seu Portugal fizeram-no regressar a Lisboa depois de ter esculpido em mármore de carrara a magistral estátua de “O Desterrado”, como a sua obra final de primeiro pensionista (o programa Erasmus da época) da Escola de Belas Artes do Porto em Paris e Roma.

Aliás, “O Desterrado” é a primeira escultura no mundo a aludir especificamente à condição triste de um emigrante, desenraizado do seu povo e da sua terra, algures no estrangeiro, longe da sua pátria onde foi feliz. É peça representativa de um jovem nu, em tamanho natural, sentado num rochedo, olhando um mar metafórico que nos leva a entender a solidão, a melancolia e a saudade de quem se sente inadaptado no estrangeiro, embora aí tenha que viver, para se poder formar na profissão que abraçou, por força do seu talento ímpar.

O regresso a Portugal não foi, muito longe disso, minha querida amiga, o paraíso esperado. Na zona do grande Porto, onde residia, quase que apenas lhe chegavam encomendas de estatuária póstuma para cemitérios e trabalhos para ricaços empertigados, muitos dos quais se negou a efetuar, mas foi a sua recusa para mudar o rosto da Virgem, que tinha esculpido para a Igreja de Nossa Senhora da Vitória, no Porto, e a derrota no concurso para o Monumento dos Restauradores, em Lisboa, que mais o marcaram.

Fez em 16 de fevereiro de 2019 precisamente 130 anos que o Mestre Escultor Soares dos Reis se suicidou. Era um homem ainda novo. Deixou, contudo, uma explicação, muito clara, embora enigmática, por escrito: “Sou cristão, porém, nestas condições, a vida para mim é insuportável. Peço perdão a quem ofendi injustamente, mas não perdoo a quem me fez mal.”

O maior nome da Escultura Nacional, segundo muitos dos especialistas, da fase de transição entre o Romantismo e o Realismo, ceifou a sua própria vida, com 2 tiros de pistola, na cabeça, aos 41 anos de idade. Portugal perdeu, nessa altura, um dos seus maiores génios de sempre no que às Belas Artes diz respeito. Considerado um dos grandes, melhores e mais geniais escultores do mundo no seu tempo, morreu com apenas 22 anos de carreira, a sentir-se novamente e em absoluto, “O Desterrado” na sua própria pátria.

Soares dos Reis é também o autor da estátua em bronze de Dom Afonso Henriques, o nosso fundador, entre as inúmeras obras que produziu em pouco mais de 2 décadas de carreira atribulada. Foi o primeiro escultor a esculpir a Saudade em estátua. Criou o busto feminino, que te referi no início da carta, da Flor Agreste, um rosto belo, jovem, mas vindo do povo, não composto segundo as modas da época, ou o modelo não tivesse sido uma carvoeira vizinha do escultor. Sempre irreverente, mas sempre genial.

Deixo-lhe a minha modesta homenagem:

 

“ARTE”

 

Arte...

Harmonia do Tempo,

Em cada tempo...

Reflexo cultural

Semigenérico

Que só alguns dotados

Conseguem realmente apresentar...

 

Arte...

Porque qualquer de nós tem

Por dever:

Compreender, amar, saber sentir...

 

A estética é bela,

“Fenixiana” pura

E a Arte

É o sentir representado

Da harmonia estética do mundo,

De fénixes mil por cada tema:

Reflexos de nós

E nada mais!...

 

Séculos há

Em que a Fénix se propaga...

A espécie ganha força,

Gera frutos,

Num movimento imenso:

Universal!!!

 

No vigésimo primeiro século da História

Uma outra ave nasce...

É de rapina e tem uma palavra nova

Para a explicar:

“Artítese”!

 

Um monstro deformado,

Devorador de Fénixes,

O Anticristo

Da Ordem dos Dotados Criadores!...

Rareia,

Agora, a Fénix na Terra

E todos temem,

Tremem, mas não falam!...

 

A “Artítese”

Proclama-se de Fénix

E diz renascer da anterior...

Tem falta de harmonia,

Foge à estética

E só ao medíocre dá aval!...

 

Artistas, criadores,

Deste planeta,

Património de toda a Humanidade,

Ajudem-me a matar o predador!

É necessário

Tentar salvar a Fénix!!

 

Despeço-me com este poema, recebe um beijo, deste teu amigo de sempre,

Gil Saraiva

Carta à Berta: Os 9 Magníficos

Berta 48.jpg

Olá Berta,

Espero que estejas contente com os resultados desta semana europeia de futebol. De todas as mulheres que conheço, e ainda conheço algumas, tu, minha amiga, és das que mais adoram futebol. Não é muito normal, mas quem sou eu para me queixar disso. Assim sempre temos mais um tema de conversa. Contudo, acho muito estranho essa tua mania de dizeres que o teu clube é a Seleção Portuguesa. Eu bem te vou tentando puxar para o meu clube, mas tu és mesmo inflexível.

Hoje apenas te trago uma novidade engraçada. Sabias que um quarto dos treinadores cujas equipas passaram para os 16 avos de final da Liga Europa são portugueses? Parece coisa de fantasia ou de livro de ficção. Porém, com efeito, 25 porcento é o número redondo deste feito. Numa competição, onde participam 40 países, haver um deles com uma representação tão elevada de treinadores só pode significar que alguma coisa boa se passou nesta nossa pequena terra à beira-mar.

Já agora digo-te quais são os treinadores e os clubes respetivos. Então é assim: pelo Olympiakos está o Pedro Martins, pelo Shakhtar Donetsk tens o Luís Castro, pelo AS Roma encontras o Paulo Fonseca, pelo Wolveramphton a liderança pertence ao Nuno Espírito Santo, pelo Sporting é a vez do Silas, pelo Sporting de Braga tu sabes que é o Sá Pinto, pelo Porto o treinador é o Sérgio Conceição e, finalmente, pelo Benfica a estrela é o Bruno Lages. O que achas tu deste lote de notáveis? É impressionante.

A somar a isso tudo ainda temos o José Mourinho com o Tottenham, na Liga dos Campeões. Somando todos dá 18,75 porcento de treinadores portugueses ainda em prova nas competições da UEFA. Mais um feito nunca antes atingido. Eu, para ficar mais contente agora, só me faltava ver o Jorge Jesus consagrar-se campeão no mundial de clubes. Era a cereja no topo do bolo nesta fase das competições.

Já sei que me achas um sonhador, mas ainda te lembras, por certo, quando eu te disse que ele ia ganhar o Brasileirão e a Taça dos Libertadores. Na altura riste-te de mim, mas acabaste por dar a mão à palmatória. Enfim, estou contente, oxalá toda esta malta tenha sucesso este ano, lá para o fim, quando as competições terminarem. Nós já regressámos ao sexto lugar do ranking da UEFA, sexto em 40 países é obra, e, para o ano, já teremos 6 equipas a iniciar as provas das competições europeias.

Sei que nada disto me põe comida na mesa, minha querida Berta, mas alimenta-me a alma e ela agradece. Deixo-te um beijo de despedida, um “bué da gande”, deste amigo que não te esquece,

Gil Saraiva

Futebol: Sporting, Porto, Benfica, Sporting de Braga

futebol portugal.jpg

Olá Berta,

Gostava de perceber porque é que não és minha amiga no Facebook, nem sequer vês os meus blogs. Deixo-te os endereços: http://alegadamente/blogs/sapo.pt, http:// gilcartoon/blogs/sapo.pt e http:// plectro/blogs/sapo.pt, são 3, podes escolher o que quiseres. O primeiro tem as cartas que te mando, o segundo reúne os cartoons da Miga, a Formiga e o terceiro comporta os Desabafos de um Vagabundo, atualmente na série beijos.

Contudo, mudando de assunto. Tu achas que o Benfica está mesmo a tentar fazer tudo o que pode para efetuar uma boa prova na Liga dos Campeões? É que eu quase que juro que a águia anda a ver se não passa aos oitavos de final, todavia, sem sair muita vergonha. Só não entendo qual é a estratégia, tu percebes? Já o Sporting está como peixe na água. A Liga Europa é banheira para o leão lavar as mágoas de outros campeonatos menos conseguidos. Quanto ao Porto parece-me óbvio que a Liga Europa não é a praia do dragão. O clube precisa de grandes palcos, coisa tipo Liga dos Campeões, ou quiçá, copa da Ásia ou da Oceânia, desculpas de quem parece que se está a cagar para a Liga Europa, embora na verdade o que realmente acontece é que a equipa perdeu o fogo, talvez o dragão anda constipado.

Tu podes dizer que o mesmo se passa com o Benfica. Podes, mas quase que aposto que não tens razão. O Benfica, mais uma vez, embora não o diga, continua apenas focado no campeonato nacional. Afinal na Champions o Bruno Lages é mais novato que bebé de fraldas, talvez se safe daqui a 2 anos, se ainda for o treinador. A meu ver os encarnados, se querem ganhar algo internacionalmente deviam tentar primeiro a Liga Europa e depois, aos pouquinhos, marcar posição na Liga dos Campeões. O Sporting, esse sim, está a tentar fazer da Liga Europa a sua montra, tal como o Sporting de Braga. O campeonato corre mal a ambos e a Liga Europa pode ser a melhor maneira de salvar a época.

Já sei que me vais dizer que eu não sirvo para analista de futebol. Todavia, acho-me bem melhor que mais de metade dos comentadores desportivos das diferentes televisões. Sei falar, não repito cassetes, não transmito recados de nenhum clube, nem mesmo recebo comissões de ninguém.

Enfim, eu adoro futebol, tenho direito aos meus alegadamente como qualquer outro. Não podes levar a mal. Fica bem minha querida, recebe um beijo saudoso deste amigo que não te esquece,

Gil Saraiva

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub