Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carta à Berta / Desabafos de um Vagabundo / Miga, a Formiga / Estro

Julho de 2022: blogs do Senhor da Bruma, assinados por Gil Saraiva, são reunidos em "alegadamente": Estro (poesia), gilcartoon (cartoons) e Desabafos de um Vagabundo (plectro). Tudo deve ser entendido no âmbito do alegadamente.

Julho de 2022: blogs do Senhor da Bruma, assinados por Gil Saraiva, são reunidos em "alegadamente": Estro (poesia), gilcartoon (cartoons) e Desabafos de um Vagabundo (plectro). Tudo deve ser entendido no âmbito do alegadamente.

Carta à Berta n.º 609: a Profecia dos Vencedores do Campeonato do Mundo de Futebol em Tempos de Crise Mundial

Berta 609.jpg Olá Berta,

Desde o início das grandes crises em 2008 que, segundo reza a história, uma nova profecia se instalou no futebol. Diz-se que esta profecia se manterá enquanto existirem crises mundiais e nada a fará mudar de rumo, aconteça o que acontecer. Há inclusivamente quem afirme que é o destino e que está tudo escrito nas estrelas. Tu, minha querida amiga, acreditas em profecias?

Eu, não me importo muito se as profecias são ou não verdadeiras. Adoro o mistério que as envolve, as coincidências que geram e aquelas multidões silenciosas que as seguem pela calada, com uma fé mística, muito próxima dos tempos em que os povos tinham uma catrefada de deuses a gerir as suas vidas e o futuro do mundo, do alto de um qualquer Olimpo, como uma família disfuncional que, atabalhoadamente, geria os destinos do mundo como quem gere uma casa. O que pensas tu das profecias, Bertinha? Gostas ou é-te indiferente?

Assim, profecia que é profecia não se importa com quem nela acredita. A dita cuja segue o seu caminho, levando a bom porto o que traçou nos sombrios e misteriosos caminhos do insondável, de forma implacável e demonstrará, com uma precisão de fazer inveja à matemática, que não são só os números que nunca se enganam. Neste caso, minha amiga, a tradição é para se cumprir.

Mas voltemos à teoria que gerou a Profecia dos Vencedores do Campeonato do Mundo de Futebol em Tempos de Crise Mundial e que já dura há 14 anos. Tudo se inicia em 2008, com a crise bancária. Nesse mesmo ano realizou-se o Campeonato Europeu de Futebol e foi eleito no final de tods as provas o melhor marcador do torneio, no caso o espanhol David Villa (que marcou quatro golos). É Villa o primeiro elo da profecia. Porquê? Porque no Campeonato do Mundo seguinte, em 2010, a sua seleção venceu a competição e, com isso, a Espanha levou para casa a Taça do Mundial de Futebol de 2010.

Em 2012, minha querida, no Campeonato Europeu de Futebol, foram dois os jogadores que terminaram empatados como melhores marcadores da prova (com três golos cada), Fernando Torres (que ganhou o troféu por ter também uma assistência) e o alemão Mario Gómez. Ora, porque a Profecia não se prende com assistências, mas sim com os melhores marcadores e, quando há vários, apenas escolhe um, a Alemanha conquistou o Mundial seguinte, em 2014.

Dirão os pragmáticos, doce amiga, que coincidências não passam disso mesmo: de coincidências. Dirão até que uma profecia, como esta, para provar que existe tem de se repetir mais do que duas vezes e foi o que aconteceu. As crises sucediam-se umas às outras e a Profecia mantinha o seu ritmo de execução perante a provável impossibilidade desta se cumprir uma vez mais.

Em 2016, minha querida amiga, o francês Antoine Griezmann, como maior goleador (com seis golos) do torneio, embora fosse Portugal a ganhar o Europeu, fez com que a França se sagrasse campeã no Campeonato do Mundo de Futebol em 2018. Levando a Profecia bem mais além do que o esperado. Ora, para tristeza dos sul americanos, como o Brasil ou Argentina, a Profecia dos Vencedores do Campeonato do Mundo de Futebol em Tempos de Crise Mundial parece não querer abandonar a Europa.

Em 2020, Berta, foram dois os melhores marcadores do Campeonato Europeu de Futebol. Patrik Schick, (que acabou de perder também o acesso à Final Four da Liga das Nações ao ver a sua seleção, a República Checa, ser derrotada pela Seleção de Portugal, tendo, até, falhado um penálti contra a nossa baliza), e Cristiano Ronaldo (obrigado ao melhor do mundo por nos ter incluído na Profecia). CR7 foi assim o vencedor dos melhores marcadores do Europeu de 2020, por ter mais uma assistência que Schick (embora ambos tivessem marcado 5 golos). Ora, a República Checa não se apurou para o Mundial.

Assim sendo, amiguinha, e porque as crises continuam, (depois da Covid-19 em 2020, chegou a invasão da Federação Russa à Ucrânia em 2022), a implacável Profecia segue o seu caminho, sem se importar com nada nem ninguém e apenas se obedecendo à sua matriz, ou seja, de acordo com a Profecia dos Vencedores do Campeonato do Mundo de Futebol em Tempos de Crise Mundial o vencedor do Campeonato do Mundo de Futebol será:

Portugal! Talvez por isso mesmo, Fernando Santos, o nosso Selecionador e homem de fé, como já tinha dito quando ganhou o Euro de 2016 e a Liga das Nações de 2018, esteja agora a dizer, novamente, que vai voltar para casa com o caneco (e é engraçado que não o tenha dito no Europeu de 2020, nem na última Liga das Nações) não te parece estranho minha querida?

No meu entender, Bertinha, os astros conjugam-se para fazer cumprir, uma vez mais, a Profecia dos Vencedores do Campeonato do Mundo de Futebol em Tempos de Crise Mundial, não deixando alternativa à Seleção de Cristiano Ronaldo e de todos nós que não seja a de vencer o Mundial de Futebol de 2022, trazendo para casa, a respetiva taça. Vamos ver se a tradição se mantém e se ainda é o que tem sido. Eu cá estou convencido. Recebe um beijo de despedida deste teu amigo de sempre,

Gil Saraiva

P.S.: Viva Portugal!

 

 

 

Carta à Berta: Convocatória dos Jogadores da Seleção Nacional de Futebol

Berta 304.jpg

Olá Berta,

Vem aí o arranque da primeira grande cruzada desportiva do país para uma projeção e afirmação internacional em 2021. Estou a falar da Liga das Nações com os próximos jogos a acontecerem em setembro. Fernando Santos, o selecionador nacional já divulgou os convocados. Sinceramente, minha querida Berta, eu espero que o treinador se mantenha como um homem de fé aos comandos dos lusos cruzados.

Contudo, e acima de tudo, conto que continue bem afastado dos vendilhões do templo das previsões. Estou a falar de gente como os astrólogos, os cartomantes, os videntes e os outros nigromantes, que pululam no seio da nossa comunicação social. Gente sem conhecimentos ou escrúpulos, que apenas cumprem o papel de denegrir as ciências ocultas.  Se falo disto agora é porque ainda não me esqueci das previsões dessa gentinha oportunista, no final do ano passado, sobre a maravilha de ano que Portugal iria ter em 2020, um ano que foi, sem margem para discussões, o pior ano da democracia portuguesa ou até o pior desde a implantação da República em Portugal.

Volto à Seleção Portuguesa de Futebol e ao treinador, Fernando Santos, que anunciou ontem, na Cidade do Futebol, a lista de convocados para os jogos da Seleção Nacional diante da Croácia e da Suécia, a contar para a Liga das Nações, prova que Portugal já ganhou em 2019.

O Selecionador tem de preparar os convocados para 2 embates. A equipa da Lusitânia enfrenta a Croácia no dia 5 de setembro, às 19h45, no Estádio do Dragão, naquele que será o primeiro jogo durante a pandemia e passados 3 dias será a vez de competir com a Suécia, em Solna, também às 19h45.

Verificou-se, amiga Berta, a chamada de alguns novos elementos ao plantel, conforme poderás comprovar na lista que apresento de seguida. Porém, pessoalmente, gostaria de dar as boas-vindas a Trincão, de quem espero grandes coisas nesta caminhada que se avizinha.

CONVOCADOS:

Guarda-redes: Anthony Lopes, Rui Patrício e Rui Silva.

Defesas: João Cancelo, Domingos Duarte, Nélson Semedo, José Fonte, Pepe, Rúben Dias, Mário Rui e Raphael Guerreiro.

Médios: Danilo Pereira, Rúben Neves, André Gomes, Bruno Fernandes, João Moutinho, Renato Sanches e Sérgio Oliveira.

Avançados: André Silva, Bernardo Silva, Cristiano Ronaldo, Diogo Jota, Gonçalo Guedes, João Félix e Trincão.

São estes os novos cruzados da Ordem Templária da Grande Bola, chamados para os próximos 2 jogos. Os que ainda não foram batizados pelo Grão-Mestre Fernando Santos, sê-lo-ão nos próximos dias e passarão a conhecer o Profeta.

Santos, o Supremo Líder do Esférico Luso, irá, uma vez mais, lançar os seus acólitos na demanda da Santa Taça Futebolística das Nações, imbuído da sua inabalável fé nos céus e nos seus bravos cruzados. O caminho pode ser árduo, mas nunca vi, em toda a minha existência, alguém com tamanho acreditar nesta que, não sendo uma guerra santa, nem tendo os adversários como inimigos, é uma luta pelo brio e glória nacional. É isto, e a passagem deste testemunho às tropas, que faz de Fernando Santos o nosso mais bem-sucedido Marechal da Redondinha.

Espero, sinceramente, que a RTP 1 cumpra o serviço público para a qual se mantém como televisão pública nacional e que transmita ambos os jogos. É com estes votos que deixo um beijo amigo de despedida,

Gil Saraiva

 

 

 

Carta à Berta: Prognósticos para o Euro 2020

Euro 2020.jpg

Olá Berta,

Hoje vou-te confessar uma coisa. Acho que Portugal, genericamente, enquanto país, é um assassino calculista. Deves estar a interrogar-te: “Que raio de conversa é esta?”. Contudo a coisa é simples. Desde que se realizou o sorteio da UEFA para apurar os grupos da primeira fase do Euro 2020 e se ficou a saber que estávamos no chamado Grupo da Morte, juntamente com os 2 últimos campeões mundiais, a Alemanha e a França, que eu tenho cá o palpite que ambos vão morrer nas mãos, aliás, nos pés, da nossa seleção.

Daqui a 6 meses e meio, quando jogarmos o primeiro jogo do Euro, a 16 de junho, e depois a 20 e a 26, vamos passar a ser conhecidos como os tomba-gigantes. Pelos comentadores e analistas que ouvi nos últimos 2 dias, as nossas hipóteses de sobrevivência no grup,o são tão remotas como a deputada do Livre ser beatificada pelo Papa.

Ora, eu acho precisamente o inverso. E na devida altura, tiraremos a prova dos 9. Cá para mim, vamos mesmo ser sanguinários, a lembrar a letra dos “Vampiros” de Zeca Afonso: “No céu cinzento, sobre o astro mudo, batendo as asas na noite calada, vêm em bandos com pés de veludo, chupar o sangue fresco da manada…” para terminarmos no refrão: “Eles comem tudo, eles comem tudo. Eles comem tudo e não deixam nada. Eles comem tudo, eles comem tudo. Eles comem tudo e não deixam nada.”.

Pois é Berta, até os comemos. Veremos brevemente quem tem razão. Se eu, se os especialistas do nosso burgo, que traçam a tragédia Lusa nos écrans das televisões, antes de algum drama acontecer.

Pode até ser que o nosso seja o Grupo da Morte, mas nele, o carrasco frio e insensível chama-se Portugal. Temos uma série de jogadores em franca ascensão e vamos ter um Cristiano Ronaldo no máximo da sua forma. Vamos vencer, como fizemos em Aljubarrota e o Santo Condestável chamar-se-á Ronaldo. Duvido que o Papa Francisco o beatifique, tal como duvidava do mesmo, relativamente à deputada do Livre, mas acho que a imprensa o vai glorificar.

Aliás, como aconteceu com Jesus no Flamengo, que além de ter Deus como assessor, tinha a ganha de vencer e prevalecer, por muito que os arautos da desgraça e dos oráculos o condenassem ao fracasso. Em menos de 24 horas, talvez sob a graça de um Espírito Santo, chamado torcida do Mengão, o homem ganhou, como por milagre, um milagre chamado trabalho e acreditar, a “Taça dos Libertadores” e o “Brasileirão”, para espanto dos comuns mortais.

Todos o aconselharam a não aceitar o desafio e o homem foi, como quem enfrenta o Adamastor no Cabo das Tormentas. Foi, viu e venceu, porque é essa a fibra do ser Luso. Agora bruxas e adivinhos profetizam-lhe a nova desgraça no Mundial de Clubes, conta um tal de Liverpool, veremos se, relembrando Camilo Castelo Branco, se tratará da “Queda de um Anjo” ou se estamos perante um novo Vasco da Gama nos Lusíadas do futebol mundial.

O mesmo se irá passar com um tal de Fernando Santos, que leva uma legião de 23 anjos, para enfrentar as hordas selvagens de franceses e alemães. O sabor da vitória ganha proporções de rara iguaria quando o desafio é mais difícil, mas, como eu costumo dizer, minha querida amiga Berta, o impossível apenas demora mais tempo.

Despeço-me com um beijo e saudades, este teu amigo,

Gil Saraiva

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub