Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carta à Berta / Desabafos de um Vagabundo / Miga, a Formiga / Estro

A partir de julho de 2022 os blogs do Senhor da Bruma, assinados por Gil Saraiva, são reunidos em "alegadamente". Os blogs: Estro (poesia), gilcartoon (cartoons) e Desabafos de um Vagabundo (plectro) passam a integrar este blog. Obrigado.

A partir de julho de 2022 os blogs do Senhor da Bruma, assinados por Gil Saraiva, são reunidos em "alegadamente". Os blogs: Estro (poesia), gilcartoon (cartoons) e Desabafos de um Vagabundo (plectro) passam a integrar este blog. Obrigado.

Carta à Berta n.º 594: Vitória, a Águia do Benfica Versus PETA

Berta 594.jpg Olá Berta,

Li na ZAP Notícias de ontem, este sábado, um artigo que tenho mesmo que comentar contigo, minha querida amiga. A PETA, uma organização de defesa dos animais quer devolver a liberdade às águias do Sport Lisboa e Benfica. A organização apela no Twitter ao clube que solte as águias Vitória e Glória que costumam voar em torno do estádio nos eventos desportivos realizados no Estádio da Luz para regozijo e felicidade dos simpatizantes, adeptos, fãs ou até adversários do clube quando vão à Luz.

Segundo escreve a organização, através da sua filial no Reino Unido: “O lugar das águias não é em eventos de desporto” … e… “as aves usadas como mascotes são, frequentemente, feridas ou mortas em estádios” e ainda afirma que… “a sua presença nesses locais é igualmente perigosa para os adeptos…” aponta a filial da PETA no Reino Unido, cara Berta, e diz ainda que “um estádio iluminado cheio de adeptos barulhentos não é lugar para animais”.

Quem afirma isto é, nomeadamente a vice-presidente da PETA do Reino Unido, Mimi Bekhechi, numa missiva recebida pelo presidente do Benfica, Rui Costa, que também apareceu replicada no Twitter.

A PETA refere que os animais que se veem nestas condições tentam, frequentemente: “escapar, como aconteceu no Estádio da Luz há alguns anos…” e que… “Nessas condições, as aves facilmente ficam assustadas, desorientadas e em pânico – colocando-se e a outros em risco.” Afirma ainda a dita senhora, minha amiga, que: “A PETA tem registos detalhados de incidentes envolvendo aves usadas como mascotes noutros estádios – incluindo uma coruja que morreu após ser atingida por uma bola, águias que colidiram com paredes ou janelas de vidro e um falcão que pousou na cabeça de um fã, afundando as suas garras no couro cabeludo do homem…” e continua… “noutro incidente, um adepto de futebol ruidoso deu um soco na águia mascote da equipa rival.”

Depois, a mesma pessoa, cara Berta, torna-se criativa acrescentando: “Na natureza, estas aves magníficas percorrem vastos territórios, passam a maior parte do seu tempo acima das árvores, voam livremente e caçam em espaços amplos,” e termina afirmando que às águias do Benfica “é negada” esta “oportunidade de se envolverem no seu comportamento natural, o que leva a frustração e stress extremos.”

A organização, querida amiga, dispõe-se ainda a ajudar o Benfica, manifestando a sua originalidade, a substituir as águias por mascotes humanas, afirmando: “Se concordar em retirar as aves para um santuário, a PETA cobrirá os custos e substitui-las-á por um fabuloso disfarce de águia que será certamente um êxito junto dos adeptos do Benfica” e solicita por fim: “Por favor, juntem-se a outros clubes que mostram compaixão pelos animais, comprometendo-se a não usar animais vivos como mascotes.”

A reação dos benfiquistas no Twitter não se fez esperar. O apelo da PETA já é apelidado da “publicação anti Benfica do ano,” segundo resposta do comentador desportivo e ex-jornalista João Querido Manha, ainda outros utilizadores afirmam decididamente que as águias: “são bem tratadas” e que… “A humanidade está em pior estado do que as águias do Benfica,”. Já um utilizador do Twitter, Rui Braga, aconselha, minha amiga, a PETA a ajudar a “salvar a humanidade” antes de mais. Alguns rivais do SLB dizem, por seu lado que “é triste ver adeptos do Benfica a defender o indefensável”. Há ainda alguém que aparece identificado como Norte Benfica que se inflama escrevendo: “Acabe-se já com a águia a voar na luz, criada em cativeiro. A águia é para estar no seu ambiente selvagem.”

Segundo escreve também o site ZAP Notícias, já há sondagens no Twitter sobre o assunto e, ao que parece: “a continuidade das águias na Luz está a ganhar…” este é, resumidamente, o artigo publicado pelo referido site e o seu conteúdo merece, sem sombra de qualquer dúvida, o meu comentário, querida amiga. Aliás, sendo eu um confesso benfiquista, coisa que nunca escondi, jamais poderia deixar de o fazer.

Porém, não é o meu ser benfiquista que me leva a defender o que vou afirmar de seguida. É apenas uma questão de senso comum. Assim sendo, minha doce amiga Berta, eu penso o seguinte:

Da última vez que alguém teve a ideia peregrina de apreender a águia Vitória (não esta, mas a anterior águia com o mesmo nome), a coisa não correu bem. A ordem viera do ICN, Instituto de Conservação de Natureza, devido a uma denúncia, não sei se anónima ou não, e 12 aves de grande porte, incluindo a Vitória, foram apreendidas ao falcoeiro Juan Barnabé, o então treinador da águia do Estádio da Luz. Como se tratavam de aves de cativeiro, minha amiga, criadas desde a incubação dos ovos em cativeiro e, por isso mesmo, não podendo ser postas em liberdade, o ICN entregou-as aos cuidados do Centro de Recuperação de Aves do Parque Natural da Ria Formosa, por não ter a quem mais as entregar, embora este centro não tivesse capacidade para ter aves de rapina por tempo prolongado.

O resultado deste crime, foi que três anos mais tarde as aves foram de novo entregues ao falcoeiro, sabias Berta? Das 12 restavam apenas 7, as outras 5 já haviam morrido entretanto por falta de condições do Centro de Recuperação de Aves do Parque Natural da Ria Formosa, e as 7 entregues estavam em tão degradantes condições, desde queda de penas a padecimento diversos, que jamais poderiam voltar a voar. A Águia Vitória foi uma dessas sobreviventes, mas a quantidade de pus que acumulara nas patas e garras era tanta que nunca mais o animal recuperou o suficiente para lhe permitisse voar. Foi, contudo, muito mimada pelo seu treinador e acabou por falecer de causas naturais e outras derivadas pelo tempo passado na Ria Formosa.

Se o Benfica manteve as três águias que possuía em 2020, Glória, Luz e Vitória, cara amiga, (não sei ao certo, pois não tenho ouvido falar da águia Luz), acho bem que o disparate não se volte a repetir. Estes são animais criados em cativeiro desde a incubação dos ovos. Se não querem que as aves de cativeiro existam então que se acabem, de uma vez por todas, com as falcoarias e a permissão de se criarem, em cativeiro, aves de rapina. Isso sim, é uma medida sensata e, com ela, mais cedo ou mais tarde, o Benfica deixará de ter uma águia a sobrevoar o Estádio da Luz.

Quanto à idiota (lembro-me de palavras bem mais apropriadas para chamar à senhora Mimi Bekhechi, mas não me atrevo a escrevê-las aqui) vice-diretora da filial da PETA, no Reino Unido, o meu conselho é que se preocupe com as atrocidades que acontecem aos animais no seu território e que a comunicação social britânica relata com uma frequência quase diária. Procurar protagonismo à custa do Benfica é que não. Concordas, minha amiga? Porque não resolve ela o abandono por parte dos britânicos de cães de companhia, uma verdadeira pandemia de abandono que pode atingir, já este verão, os 27% dos cães de estimação do Reino Unido?

Para além disso, minha querida, a vice dirigente da PETA britânica fala de maus tratos à águia do Benfica, mas apenas refere que ela voou para fora do estádio uma vez (os outros exemplos apontados nada têm a ver com o clube da luz). Pois eu informo a dita senhora que a águia não saiu do estádio apenas uma vez, mas em duas situações e que, em ambas, o seu treinador a recuperou, no exterior do recinto, perfeitamente calma e serena, sem qualquer sinal visível de stress ou outra qualquer maleita.

Mais informo, minha amiga, a dita vice Mimi que vestir pessoas de águias e pô-las a voar à volta de um estádio, dificilmente poderá constituir um êxito junto dos adeptos do Benfica, já para não falar da possível saúde dos visados. Quanto ao perigo das águias para os adeptos e tendo em conta que as águias voam no Estádio da Luz há décadas, posso garantir, amiguinha, à mulher que quer protagonismo à custa do Benfica, que isso nunca se verificou. E, mesmo que algum dia isso se verifique, será a exceção e nunca a regra. Por isso sugiro que a Mimi desapareça rapidamente da vida do Benfica pois é persona non grata, por estas bandas.

O Benfica tem atualmente novo falcoeiro e novas águias e jamais permitirá, querida Berta, que o abutre Mimi circule pelo seu estádio. Quanto a colocar as aves num santuário ao cuidado da PETA já nos bastou o exemplo da Ria Formosa. Não, obrigado. Despeço-me com um beijo,

Gil Saraiva

 

 

 

Carta à Berta: Cristiano Ronaldo - "Está Matematicamente Provado Que CR7 é o Melhor Entre os Melhores"

9db018b10f3cfa65cde7dbb78edc02c6.jpgOlá Berta,

Este é um regresso ainda tímido de férias. Enviar-te-ei uma ou outra carta durante o mês de setembro, mas efetivamente estava mesmo a precisar desta paragem criativa. Como diz o povo, e bem, eu estava a precisar de recarregar baterias. O tema de hoje é sobre Cristiano Ronaldo.

Um matemático bastante premiado e igualmente excêntrico da prestigiada Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirma ter provado matematicamente que CR7 é o melhor jogador de futebol de todos os tempos. Ora, como diz o povo, mais uma vez, se está provado é porque deve ser, mesmo se o cientista em causa tem ar de derivar do cruzamento de Albert Einstein com a cantora Lady Gaga.

Ora, minha querida amiga Berta, a fórmula criada para um algoritmo por Tom Crawfort (que me lembra, não sei porquê, Lara Croft no filme Tomb Rider) prova que Cristiano Ronaldo é o melhor jogador de sempre, enquanto Messi e Pelé são os seus companheiros de pódio. Destaco que o matemático da Universidade de Oxford, no Reino Unido, criou esta maravilha da matemática para determinar quem é o melhor jogador de futebol de sempre e pôr um ponto final numa eterna discussão sobre o tema. Segundo o próprio professor surreal não restam dúvidas, se as houvesse, que Cristiano Ronaldo é o melhor de todos os tempos, quer se goste ou não do nosso herói.

Consultando o pódio, que acompanha a ilustração desta carta, podemos constatar que depois do nosso jogador internacional estão, obviamente, Lionel Messi, e o brasileiro Pelé. Porém, para surpresa certa do povo argentino, fora do pódio fica Diego Maradona, o que significa que, para este povo da América do Sul, a matemática deve ser uma batata e que eles optam por escolhas mais divinas ou coca-dependentes, como parece efetivamente ser o caso concreto e sem grandes dúvidas temáticas.

Segundo as “Notícias ZAP” do portal nacional da aeiou.pt, amiga Berta, o estudo foi encomendado pelo LiveScore, um dos líderes entre os fornecedores mundiais de informações desportivas em tempo real. O próprio LiveScore confirma que foram analisadas dezenas dos jogadores de futebol mais importantes da história, desde o início da modalidade, confirma igualmente que a escolha dos critérios foi criteriosamente avaliada tendo gerado sete parâmetros de dados fundamentais.

Desta avaliação resultou que os principais elementos que elevaram a fasquia para Cristiano Ronaldo foram os seus títulos nos clubes, os golos internacionais e recordes individuais, tendo o atleta criado, com estas escolhas de avaliação uma pequena, mas determinante vantagem sobre todos os seus adversários mais próximos. Segundo o avaliador, querida amiga, para melhor entendimento dos leitores, a lista dos dez melhores jogadores de sempre foi apresentada em percentagem, onde 100% é a maior pontuação possível.

Tom Crawfort, o invulgar professor e teórico matemático da Universidade de Oxford, revela na sua entrevista, minha querida Berta, que adora aplicar a matemática em temas que possam suscitar o interesse das pessoas e que para isso escolhe temas de interesse de cariz popular ou generalizado pelas redes sociais. Afirma mesmo que, nos últimos anos, tem sido muito divertido gerar respostas matemáticas para estas temáticas e que o futebol não podia ficar de fora das suas escolhas evidentes.

Numa entrevista ao “Soccerex”, Tom Crawford explicou que, embora Cristiano Ronaldo tenha ficado no topo do seu algoritmo, é claro que as estatísticas de todos os outros jogadores foram absolutamente incríveis, e que está certo que o debate vai continuar. Na sequência da mesma entrevista o diretor de marketing do LiveScore, Ric Leask, afirmou que:

“Pela primeira vez, queríamos aplicar a ciência da matemática para nos ajudar a resolver a questão eterna, e tem sido fascinante ver o professor Tom Crawford falar sobre os números em nome de milhões de fãs em todo o mundo.” Tendo ainda afirmado que “O índice é muito mais do que uma pontuação; para nós, ajuda a encerrar um debate que se arrasta há gerações. Em maio, apoiamos o nosso homem ao revelar Cristiano Ronaldo como o nosso embaixador mundial da marca e agora sabemos com certeza que temos a matemática do nosso lado.”

De notar ainda, querida Berta, que os sete parâmetros adotados como critérios e tidos em conta foram:

1- Golos por Clubes,

2- Títulos por Clubes,

3- Golos por Seleções,

4 - Títulos por Seleções,

5 - Bolas de Ouro,

6- Recordes Individuais

7- Épocas Fator-Z — um nome atribuído ao impacto de um jogador nas competições nacionais e internacionais que, de forma significativa, o tornam superior, relevante e único, num determinado ano, quando comparado com os demais jogadores, num período temporal de cinco temporadas consecutivas.

A este último fator eu teria dado o nome de o “Ano de Génio”, mas isso sou eu que não sou matemático nem tatuado. Espero que a temática de hoje te tenha agradado, minha querida Berta, neste meu ainda tímido regresso a estas nossas cartas. Despeço-me com um beijo saudoso,

Gil Saraiva

 

 

 

Carta à Berta: Victor, o Ciclista de Campo de Ourique

Berta 525.jpg

Olá Berta,

O site https://lifespray.wordpress.com/ publicou em três de dezembro de 2012, já lá vão quase nove anos, a notícia que seguidamente transcrevo sobre o meu amigo Victor de Campo de Ourique, que se mantém ativo, na sua bicicleta, a dar música ao Bairro de Campo de Ourique, ostentando a bandeira do seu clube (o Benfica) quer este esteja em forma ou tenha acabado de ser derrotado, como foi o caso do presente ano, pelo rival Sporting.

Não consegui até ao momento apurar quem são os autores do site, mas pela quantidade e qualidade de erros de ortografia que tive de corrigir, para passar para aqui a presente publicação, sou levado a concluir que não se trata de gente que domine bem a língua portuguesa. Aqui vai o seu conteúdo:

 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Berta 526.jpg

LIFESPRAY

moments.flashes.thoughts.views.

03/12/2012

1 COMENTÁRIO

SEM CATEGORIA

O HOMEM DA BICICLETA

Afinal, o Homem da bicicleta não é maluco. Afinal, o que ele é, é um homem livre. Que vai atrás do que gosta e gosta do que traz atrás. Dá música por onde passa, deixa um rasto nos olhares que somos nós, que sem saber já nos conformámos, descontando a sua loucura.

Mas, afinal de contas, o homem assim decidiu a sua vida levar: anda de bicicleta com uma telefonia empoleirada, mas bem amarrada, a bandeira do seu clube de eleição (Benfica é a sua cor), bronzeado sempre, concentrado no transito e a deslizar pelas ruas de Lisboa.

Encontro-o muita vez no Jardim da Estrela ou nas Amoreiras, depende da hora do dia. Mas, Campo de Ourique é o seu bairro. E confere. O senhor da Bicicleta aos 49 anos anda à procura do Amor. E não desiste, faz ele bem.

----------------------------------"-------------------------------

Comentário

One thought on “O HOMEM DA BICICLETA”

08/12/2012 às 10:17 pm

  1. duarte diz: muito bom!!!!!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Pelo que consegui entender este site, que mais parece um blog, embora mantenha o acesso na internet, teve a curta duração de um mês. Nada é dito sobre o seu autor ou autora, nem mesmo ficamos a saber se estamos a lidar com uma pessoa de nacionalidade portuguesa. Porém, o que aqui se destaca é que, nas parcas publicações feitas no site, cerca de meia dúzia, uma delas é dedicada ao nosso ciclista de eleição em Campo de Ourique, o senhor Victor, ferrenho adepto do Benfica, que enche, há mais de duas décadas, o coração de Campo de Ourique com as melodias ambulantes, transmitidas em alto som, a partir da sua passagem de bicicleta pelo bairro sempre que está sem trabalho.

Hoje, enquanto te escrevia esta segunda carta, amiga Berta, sobre o meu amigo Victor, entrei no meu blogue, para verificar da aceitação ou não, da primeira carta sobre ele, principalmente a reação à mesma por parte dos utilizadores do Facebook. Ora, sempre que te escrevo uma carta, costumo ter uma afluência média de leitores entre cinquenta a setenta pessoas, maioritariamente de gente que me acompanha os blogues através do Facebook. Desta vez, em apenas dezasseis horas, tive mais de duas mil visitas à carta. A grande maioria (de um modo esmagador) de gente solidária ou agradecida a este típico ícone do bairro de Campo de Ourique, o ciclista, pintor e faz-tudo, benfiquista, o bem-disposto e meu amigo, Victor.

Face a isso resolvi lançar hoje aqui um pequeno apelo: se nos próximos dias passar pelo ciclista de Campo de Ourique por favor não se iniba e lance-lhe um “obrigado Victor” para que ele saiba que é querido pelo esforço que faz, à sua maneira tão peculiar, de espalhar alegria por todo este bairro, ou, se não quiser gritar, mostre-lhe os dois polegares bem para cima.

Quanto a ti, amiga Berta, obrigado pela tua resposta à carta de ontem. Fico contente que, também tu, gostes do Victor como eu gosto. Despeço-me com um beijo saudoso, feliz com essa tua opinião,

Gil Saraiva

 

 

 

Carta à Berta: Jesus!

Berta 286.jpg

Olá Berta,

A Ressurreição de Jesus, e obviamente estou a falar do Benfica, já todos os meus amigos sabem que não me agrada, ainda há dias o referi aqui. Porquê? Porque este Jesus é o protótipo chapadinho do orgulho e narcisismo luso, cruzado com o Marialva do Cais do Sodré, ou com o pintas do Zezé Camarinha ou do 3 Beiços, lá dos Algarves, de tempos idos. Podia dizer que ele seria o Chico Fininho da cantadeira, mas Jesus não consome drogas, embora às vezes pareça, com aquele penteado e perfume bem semelhante.

Contudo, é o melhor exemplo que conheço do “Made in Portugal com muito orgulho”. Não gosto, e já não gostava em Cavaco Silva, do ar de quem nunca se engana e raramente tem dúvidas. Por outro lado, também não me agrada este novo Jesus emigrante regressado a casa, que, no seu “riquíssimo novo modo de vida”, abana a pulseira de ouro à “Senhorzinho Malta” e pouco sabe daquilo que se usa no português enquanto língua, incluindo a conjugação gramatical ou a sintaxe,  semântica e tudo o resto.

Nem sequer gosto da importação excessiva de azulejos (entendam-se jogadores) para adornar a casa que, segundo as mais recentes influências bebidas no estrangeiro, precisa de renovação evidente. Embora concorde que algo tem de ser feito na equipa para animar as hostes e veja, com bons olhos, a possível, mas longínqua, contratação de Cavani.

O problema é a tendência de Jesus para algum exibicionismo desmedido, fruto da sua nova riquinha prosperidade (sim, porque uma riqueza começada há 10 ou 11 anos ainda é nova, na mesma). Com isso, o Benfica vai ter o Pedrinho, já contratado antes da chegada do Senhor, mais o Everton Cebolinha, o Gilberto, depois, anuncia-se Cavani, agora o Di Maria, também chegam rumores por de Bruno Henriques e de mais uma boa meia dúzia de grandes talentos de vários pontos do mundo do futebol.

Parece, à primeira vista, que o Benfica vai inscrever uma segunda equipa na Primeira Liga, tantos são os reforços sonantes que aparecem, por arrasto, associados a Jesus, a Deus (o treinador adjunto) e ao Espírito Santo (que é, na ostensão, uma espécie de Novo Banco, que embora anuncie tudo o que de bom existe no seu seio, não mostra o quanto de mal pode vir à tona).

Se o Senhor tem estes defeitos evidentes, que me desagradam de forma clara, também tem a qualidade do “Chico Esperto” nacional e do “Desenrasca” para todo o ofício. Por fim, os “Galifões” têm a caraterística de serem seguidos com afinco pela sua prole de fãs, neste caso: os jogadores, que, perante o Senhor, tentam muitas vezes demonstrar que também eles conseguem fazer milagres no relvado bendito. Dito isto, também é óbvio para mim, que, na presença de adversários, sempre defenderei o Benfica, mesmo que para isso tenha que engolir um sapo.

Neste caso, o sapo, é a hóstia sagrada e a doutrina de um Jesus que me desagrada, mas que tem de ter algum mérito face ao que fez recentemente no Flamengo, por exemplo, ou seja, não gosto, mas como, mesmo que para isso tenha que recorrer a alguma poção com o mesmo princípio ativo dos sais de frutos “Eno”.

Agora, e isso é inevitável, sou daqueles que estará de navalha em punho para a “noite dos facas-longas” quando Jesus meter o pé na argola. Pode parecer injusto, mas é a natureza humana. Ninguém critica aqueles de quem gosta, por vezes até lhes desculpa os defeitos, mas os que lhe provocam urticária que se cuidem, pois sobre esses pode muito bem cair o Carmo e a Trindade.

Sou daqueles que facilmente dirá, se Jesus tiver sucesso, que tudo se deve aos jogadores e ao clube e que estará sempre pronto para colocar Jesus ou Luís Filipe Vieira no banco dos réus se preciso for. Acima deles está o Benfica, o voo da águia, o vermelho e branco de uma paz conquistada com sangue suor e lágrimas, em caso de necessidade. É engraçado, mas quando o Senhor andava por terras de Copacabana eu até era um apoiante convicto, mas isso era longe, bem longe do meu amado Benfica. Pronto, e mais não digo. Recebe um beijo de despedida, amiga Berta, deste teu velho amigo,

Gil Saraiva

 

 

 

Carta à Berta: Benfica da Glória à Tristeza

Berta 281.jpg

Olá Berta,

Hoje começo o dia tristonho. O Benfica, o meu clube do coração, voltou a perder mais um título para o FCP. Já não bastava a triste figura de Bruno Lages no final do campeonato, com a substituição manhosa por um desconhecido, como, para terminar o ano futebolístico em beleza, depois de oferecermos o campeonato ao Porto, ainda lhes entregamos de bandeja a Taça de Portugal. A jogar contra 10, numa atuação miserável da nossa parte.

Parabéns aos vencedores das 2 competições, pois que a sorte protege os audazes, disso não tenho a menor dúvida. Não é que o Porto tenha feito muito melhor do que o Benfica, porém o que fez foi suficiente e isso diz tudo. O meu clube perdeu em toda a linha. Perdeu a garra, a vontade, o espírito.

Acaba o ano sem conseguir levar a cabo a operação preparada para a bolsa de valores, perde o treinador em desgraça, promove um treinador de segunda categoria, vai parar (com o seu presidente junto) ao banco dos réus da justiça, contrata um treinador para a próxima época que eu jamais queria voltar a ver na Luz (independentemente de ele poder vir a ganhar seja lá o que for) e termina a lançar umas camisolas para a próxima época que desrespeitam, em absoluto, as cores e a matriz benfiquista com os emblemas em dourado e preto ou em prateado e preto.

Com efeito, sem saber como, descubro que o Benfica está de luto. A morte do espírito da águia até pode ser uma ilusão destes tempos de Covid, mas não é desculpa para nada. Os outros também tiveram a pandemia e o mesmo tipo de problemas.

Tristemente, nada me parece desculpar todo o sucedido. Nada não. Talvez a soberba. Quem é religioso considera-a um pecado mortal. Quanto a mim, bem… para mim, foi um sentimento fatal.

Espero que o Benfica volte à glória e só um evento me fará dar atenção ao Benfica no ano futebolístico que se avizinha: estou a falar da contratação de Cavani. Se este facto terminar em mais um logro, restar-me-á apoiar o regresso do Farense à Primeira Liga. Uma equipa da terra onde vivi a infância e a juventude. Viva o Farense.

Despeço-me com um beijo tristonho, minha querida amiga. Hoje seria um bom dia para ir jantar fora contigo e rir-me um pouco com a tua boa disposição, mas estás longe, e a possibilidade não existe. Até amanhã, mais um beijinho deste teu amigo,

Gil Saraiva

 

Carta à Berta: Série: Quadras Populares Sujeitas a Tema - 4) O Amigo da Onça

Berta 97.jpg

Olá Berta,

Espero que esta carta te vá encontrar de boa saúde. Eu hoje estou um pouco triste. O Benfica foi ao Porto jogar e, infelizmente, contraiu o Corona. Falta saber se é mesmo o vírus. Pelo que se fala, vai ficar pelo menos 3 dias de quarentena, para despistar a maleita. É bem feito que é para aprender que as estratégias se planeiam jogo a jogo. Não há, nem nunca houve, uma fórmula mágica geral contra as epidemias. Afinal treinador prevenido vale por 2. Não achas?

Há quem diga, ainda, que a culpa foi do hotel, que andou a dar cerveja mexicana aos jogadores, mas não me parece que a Corona Extra fizesse mal a todos os atletas e pior ainda ao treinador. Se fosse por mim era uma laje pela cabeça abaixo, não muito grossa, apenas o suficiente para fazer galo, para ver se o homem não arranja desculpas parvas para mais uma humilhação. Já chega, diria um certo político que também parece ser do Benfica, pelo menos, a ter em conta, a quantidade de disparates que vomita.

Eu, por enquanto, estou convencido que é alergia ao Dragão. Nunca se sabe se o bicho não tem assim uma espécie de bafo de onça. Ah, por falar nisso, que rico tema que a minha querida me arranjou para hoje, já não chegava a minha disposição:

O amigo da onça. Não me bastava o bafo do animal, a espalhar a nova gripe das aves pela Águia, ainda tenho essa quadra para criar. Se a quadra sair com asneira à mistura não te admires, pois, como deves calcular, não me encontro nos meus melhores dias. Tentarei, dentro do exequível, ser o mais suave possível.

 

Série: Quadras Populares Sujeitas a Tema - 4) O Amigo de Onça.

 

O Amigo da Onça

 

Se queres ser meu amigo,

Mal de mim não digas tu,

Acredita que consigo

Mandar-te levar no cu.

 

Gil Saraiva

 

De repente sinto-me mais relaxado. Desabafar fez-me bem. Despeço-me com o costumeiro beijo saudoso, deste teu grande amigo que não de esquece, sempre ao teu dispor e com a maior das considerações,

Gil Saraiva

Carta à Berta: Os 9 Magníficos

Berta 48.jpg

Olá Berta,

Espero que estejas contente com os resultados desta semana europeia de futebol. De todas as mulheres que conheço, e ainda conheço algumas, tu, minha amiga, és das que mais adoram futebol. Não é muito normal, mas quem sou eu para me queixar disso. Assim sempre temos mais um tema de conversa. Contudo, acho muito estranho essa tua mania de dizeres que o teu clube é a Seleção Portuguesa. Eu bem te vou tentando puxar para o meu clube, mas tu és mesmo inflexível.

Hoje apenas te trago uma novidade engraçada. Sabias que um quarto dos treinadores cujas equipas passaram para os 16 avos de final da Liga Europa são portugueses? Parece coisa de fantasia ou de livro de ficção. Porém, com efeito, 25 porcento é o número redondo deste feito. Numa competição, onde participam 40 países, haver um deles com uma representação tão elevada de treinadores só pode significar que alguma coisa boa se passou nesta nossa pequena terra à beira-mar.

Já agora digo-te quais são os treinadores e os clubes respetivos. Então é assim: pelo Olympiakos está o Pedro Martins, pelo Shakhtar Donetsk tens o Luís Castro, pelo AS Roma encontras o Paulo Fonseca, pelo Wolveramphton a liderança pertence ao Nuno Espírito Santo, pelo Sporting é a vez do Silas, pelo Sporting de Braga tu sabes que é o Sá Pinto, pelo Porto o treinador é o Sérgio Conceição e, finalmente, pelo Benfica a estrela é o Bruno Lages. O que achas tu deste lote de notáveis? É impressionante.

A somar a isso tudo ainda temos o José Mourinho com o Tottenham, na Liga dos Campeões. Somando todos dá 18,75 porcento de treinadores portugueses ainda em prova nas competições da UEFA. Mais um feito nunca antes atingido. Eu, para ficar mais contente agora, só me faltava ver o Jorge Jesus consagrar-se campeão no mundial de clubes. Era a cereja no topo do bolo nesta fase das competições.

Já sei que me achas um sonhador, mas ainda te lembras, por certo, quando eu te disse que ele ia ganhar o Brasileirão e a Taça dos Libertadores. Na altura riste-te de mim, mas acabaste por dar a mão à palmatória. Enfim, estou contente, oxalá toda esta malta tenha sucesso este ano, lá para o fim, quando as competições terminarem. Nós já regressámos ao sexto lugar do ranking da UEFA, sexto em 40 países é obra, e, para o ano, já teremos 6 equipas a iniciar as provas das competições europeias.

Sei que nada disto me põe comida na mesa, minha querida Berta, mas alimenta-me a alma e ela agradece. Deixo-te um beijo de despedida, um “bué da gande”, deste amigo que não te esquece,

Gil Saraiva

Carta à Berta: Bruno de Carvalho - O Julgamento

Bruno de Carvalho.jpg

Olá Berta,

Começo por te dizer que a minha carta de hoje é sobre injustiças. Não leves a mal, contudo, escolhi um tema do qual não gosto de falar. Perguntar-me-ás porque é que, então, eu o escolhi? Porque estou farto de ouvir os outros a falar do assunto. Talvez, depois de ser eu a dizer algo, deixe, finalmente, de reparar que o assunto existe. Não tenho a certeza que isso aconteça, mas estou certo que tenho de tentar.

Começou o julgamento do ataque à Academia Sportinguista de Alcochete, anunciando, como cabeça de cartaz, Bruno de Carvalho. Neste mundo, o da nossa correspondência, em que tudo o que é dito se escreve apenas dentro dos domínios do alegadamente, o que achas tu do caso?

No meu entender, o arguido Bruno de Carvalho devia ter sido sujeito a um exame psicológico e psiquiátrico, realizado por peritos e especialistas do foro mental e das suas respetivas doenças, sob pena do julgamento já ter começado inquinado.

Só depois de ser conhecido o resultado de tais exames é que o julgamento se deveria iniciar e nunca antes. É como meter o carro à frente dos bois, julgar alguém que, logo à partida, pode ser inimputável, não faz o menor sentido. Contudo, como estes procedimentos não tiveram lugar, não foi assim que este caso arrancou para a barra do tribunal.

Quando Vale e Azevedo foi julgado e condenado, não houve grandes dúvidas quanto à sua culpabilidade. Aliás, achei muito bem que fosse condenado por tudo o que fez, não apenas à imagem do Benfica, nem só pelos atos de pôr a foice em seara alheia, nem mesmo pelos roubos descarados perpetrados, mas, acima de tudo, porque usou o Benfica em evidente benefício próprio, manchando claramente o bom nome do clube.

Já na situação atual de Bruno de Carvalho, não sendo eu um sportinguista, tenho quase a certeza absoluta que o homem é mesmo inimputável. Pelo que o julgamento no final se revelará irrelevante, no que ao ex-dirigente desportivo diz respeito. Se assim não for, e o sujeito for declarado culpado, não teremos tido, mais uma vez, uma justiça a funcionar de forma isenta, transparente e imparcial.

Contudo, no que respeita aos restantes arguidos, considero que o caso deva continuar apurando os crimes de cada um, quer no campo individual, quer enquanto bando que agiu coletivamente, de forma bem planeada. Só há que prová-lo.

Já no que se refere a Bruno de Carvalho, penso que este é, não apenas um paranoico esquizofrénico, como um maníaco-depressivo, ou, como hoje é moda dizer-se, um bipolar. Os níveis e gravidade da existência destas demências psicológicas e psiquiátricas, do foro estritamente mental, tem de ser metodicamente avaliado.

Digo isto porque, em muitos casos, o demente não se reconhece enquanto tal e por isso mesmo não usará a demência para se defender das acusações de que é alvo. Tal facto poderá, em última análise, levar a um veredito injusto que possivelmente colocará na prisão apenas mais um caso de saúde mental e não um criminoso.

Se o sujeito for demente deve ser tratado, internado à força, se preciso for, mas não faz sentido prendê-lo. Basta ouvi-lo para nos apercebermos que ele não se considera somente um leão de coração, mas um rei absolutista na verdadeira acessão dos termos. Ele é, no seu mundo cerebral, o verdadeiro Senhor da Razão, o portador da Real Juba Imperial, o Rei da Selva. Em termos concretos este é o mais puro Tarzan das Lianas Verdes, egocêntrico, narcisista e vaidoso em soberba, que não aceita sequer que o estejam a julgar, e nem mesmo entende o porquê. Julga-se vítima de um ataque ao seu poder e magnificência e não um vulgar criminoso sem discernimento.

Se a demência tivesse sido detetada e tratada enquanto criança, ou mesmo até na adolescência, se calhar hoje apenas estaríamos unicamente na presença de um sujeito algo perturbado e confuso, mas absolutamente inofensivo.

Berta, minha amiga, fico-me por aqui, beijo de saudades, deste que não te esquece,

Gil Saraiva

Futebol: Sporting, Porto, Benfica, Sporting de Braga

futebol portugal.jpg

Olá Berta,

Gostava de perceber porque é que não és minha amiga no Facebook, nem sequer vês os meus blogs. Deixo-te os endereços: http://alegadamente/blogs/sapo.pt, http:// gilcartoon/blogs/sapo.pt e http:// plectro/blogs/sapo.pt, são 3, podes escolher o que quiseres. O primeiro tem as cartas que te mando, o segundo reúne os cartoons da Miga, a Formiga e o terceiro comporta os Desabafos de um Vagabundo, atualmente na série beijos.

Contudo, mudando de assunto. Tu achas que o Benfica está mesmo a tentar fazer tudo o que pode para efetuar uma boa prova na Liga dos Campeões? É que eu quase que juro que a águia anda a ver se não passa aos oitavos de final, todavia, sem sair muita vergonha. Só não entendo qual é a estratégia, tu percebes? Já o Sporting está como peixe na água. A Liga Europa é banheira para o leão lavar as mágoas de outros campeonatos menos conseguidos. Quanto ao Porto parece-me óbvio que a Liga Europa não é a praia do dragão. O clube precisa de grandes palcos, coisa tipo Liga dos Campeões, ou quiçá, copa da Ásia ou da Oceânia, desculpas de quem parece que se está a cagar para a Liga Europa, embora na verdade o que realmente acontece é que a equipa perdeu o fogo, talvez o dragão anda constipado.

Tu podes dizer que o mesmo se passa com o Benfica. Podes, mas quase que aposto que não tens razão. O Benfica, mais uma vez, embora não o diga, continua apenas focado no campeonato nacional. Afinal na Champions o Bruno Lages é mais novato que bebé de fraldas, talvez se safe daqui a 2 anos, se ainda for o treinador. A meu ver os encarnados, se querem ganhar algo internacionalmente deviam tentar primeiro a Liga Europa e depois, aos pouquinhos, marcar posição na Liga dos Campeões. O Sporting, esse sim, está a tentar fazer da Liga Europa a sua montra, tal como o Sporting de Braga. O campeonato corre mal a ambos e a Liga Europa pode ser a melhor maneira de salvar a época.

Já sei que me vais dizer que eu não sirvo para analista de futebol. Todavia, acho-me bem melhor que mais de metade dos comentadores desportivos das diferentes televisões. Sei falar, não repito cassetes, não transmito recados de nenhum clube, nem mesmo recebo comissões de ninguém.

Enfim, eu adoro futebol, tenho direito aos meus alegadamente como qualquer outro. Não podes levar a mal. Fica bem minha querida, recebe um beijo saudoso deste amigo que não te esquece,

Gil Saraiva

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub