Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carta à Berta

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta: É Natal!

Berta 425.jpg

Olá Berta,

É Natal! Um Natal diferente, anómalo, estranho, sem os abraços nem beijos, pelo menos na diversidade e multiplicidade de troca de mimos habituais nesta época dos afagos, da paz e dos carinhos em que o amor está no ar e em que até os malandros e malfeitores costumam dar alguma trégua às suas vítimas.

O Papa, no seu papel de líder religioso, envia mensagens de fraternidade aos católicos e a todo o globo e apela ao mundo e aos países ricos e desenvolvidos para que a vacina, como o Sol, seja para todos.

O senão, o grande equívoco, é o convidado penetra, o Sars-Cov-2, mais conhecido por Coronavírus, que aparece, aqui e ali, sem ser convidado. Só a sua existência já obrigou as famílias a uma repartição por núcleos mais pequenos, com menor número de familiares reunidos debaixo do mesmo teto, tentando, com esse sacrifício, manter o estranho longe das suas residências.

Mesmo para quem não é católico a época do Natal tornou-se num tempo de paz, de tolerância e de cessar-fogo, em muitos casos até de celebração e reunião familiar mesmo que sem o caráter religioso que a celebração implica para os católicos. Por isso o Pai Natal, os gnomos, as renas e a Árvore de Natal ganharam relevância no mundo moderno. Celebra-se a festa da família com ou sem a conotação dos crentes.

É por isso mesmo que os meus votos de um Feliz Natal, minha querida amiga Berta, vão não só para ti como para todos os que nesta época celebram e festejam a harmonia e o desejo de um mundo melhor. Recebe um beijo carinhoso, se bem que virtual, deste teu grande amigo, sempre solidário e ao dispor,

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub