Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carta à Berta

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta: Route Two ou a Estrada Nacional 2

A Mais Longa Estrada da Europa.jpg

Olá Berta,

Um grupo de municípios portugueses teve uma ideia luminosa. Para a concretizar criou uma associação e lançou um projeto. O Expresso Diário online divulgou a coisa, depois o programa “Boa Cama, Boa Mesa”, da Sic, pegou no mote e fez a apresentação televisiva e, por fim, o “MSN Lifestyle” da “Microsoft News”, difundiu-a ainda mais pela internet.

Estou a falar da Maior Estrada Histórica Nacional da Europa e uma das maiores do Mundo, nesta categoria, com origem na antiguidade clássica, e, primeiramente, criada pelos romanos. Trata-se da EN2, ou Estrada Nacional n.º 2, que fica em Portugal, e liga Chaves a Faro.

 A “Route Two”, ou usando a sigla nacional a EN2, vai-se transformar em percurso turístico com o apoio de todos os municípios que atravessa. Conseguindo, deste modo, ser vista e explorada, enquanto itinerário turístico português único, pois atravessa Portugal de Norte a Sul, mesmo pelo centro do território.

Uma brilhante ideia que me fez ficar a saber um pouco mais sobre este nosso pequeno, porém, diversificado país. A via, que passa por 11 rios e atravessa 4 serras, vai ter guia específico e escalas recomendadas em todo o percurso, para que os turistas possam apreciar as diferentes paisagens e regiões nacionais, à medida que a percorrem, tirando partido da oferta hoteleira e gastronómica de cada município.

Um guia elaborado propositadamente para o assunto, proporá as etapas, explicando as alternativas paisagísticas, hoteleiras e gastronómicas entre outras, em cada trecho. O programa “Boa Cama, Boa Mesa” adiantou alguns dos pontos já identificados. e a não perder nos 739,2 quilómetros de viagem previstos. São 11 os distritos interligados no itinerário a percorrer e 32 os municípios envolvidos no trajeto.

A ideia já valeu um prémio atribuído pelo Turismo de Portugal à Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2(AMREN2), que arrecadou o Prémio Projeto Público, aquando da realização da primeira edição do Prémio Nacional de Turismo (PNT).

Os destaques já feitos pelo programa da Sic, apresentam uma das possíveis propostas hoteleiras do roteiro, a saber:

O Hotel Casino de Chaves, donde se segue para o Vidago Palace Hotel, continuando a viagem até ao Six Senses Douro Valley na Quinta do Vale Abraão, em Samodães.

Na continuidade vem a Pousada de Viseu, que serve de poiso, antes do Hotel da Montanha, no Monte Senhora da Confiança, em Pedrógão Pequeno.

Montargil é a próxima paragem, com descanso no resort Nau Lago Montargil & Villas, antes de seguir para a Herdade da Cortesia, em Avis, e depois para a Casa dos Castelejos, em Castro Verde, que antecede a chegada ao Eva Senses Hotel em Faro, no final da viagem pela EN2 sentido Norte, Sul.

Estes destaques do programa, nesta rota, custariam em dormidas uma verba na casa dos mil e 60 euros, sem as refeições estarem sequer incluídas, mas o futuro roteiro trará alternativas para todo o tipo de bolsos e carteiras.

O fundamental, contudo, e muito mais interessante, é que a viagem possa ser programada e disfrutada de sul para norte ou o contrário, com maior ou menor número de escalas e com uma grande variedade de ofertas hoteleiras e gastronómicas adequadas a cada tipo de turista, seja ele nacional ou estrageiro, seja ele mais ou menos abastado.

Sabes, Berta, amei toda a ideia. Uma estrada que une Portugal transformada em roteiro turístico. Gostava de fazer a experiência, com calma, muitas paragens e tempo para explorar cada município. No meu caso, mesmo assim, teria de seguir a proposta dos pelintras, de maneira a fazer tudo por menos de 500 euros, mas isso sou eu, que ainda espero um dia voltar a ser pago pelo que escrevo.

Despeço-me de ti, saudoso, com um beijo, este teu amigo que não te esquece,

Gil Saraiva

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub