Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carta à Berta

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta: Memórias de Haragano - Introdução

Berta 179.jpg

Olá Berta,

Hoje dou início a mais uma das minhas séries de pensamentos profundos ou talvez nem tanto. Estou-me a rir do uso de profundos na frase anterior, apenas porque estou só a passar para o papel as coisas que, por vezes, me passam pela cabeça.

Resolvi chamar à temática: Memórias de Haragano, ou seja, se Haragano, que é uma palavra portuguesa de origem brasileira, se usa para significar “cavalo selvagem que dificilmente se deixa domar” e também “vagabundo errante”, “vadio perdido por limbos obscuros”, eu faço uso dela para significar e traduzir o meu lado mítico, etéreo, oculto, de peregrino que se deixa andar pelas margens da internet sem um fim à vista ou, ainda e apenas, para simbolizar o meu pensamento solitário de senhor da bruma.

Posso parecer distraído, por não ter começado esta carta, amiga Berta, por te perguntar como estás e como vão as coisas por esse Algarve. Contudo, esclareço que, como falámos esta manhã por telemóvel e me contaste as novidades todas sobre ti, achei desnecessário utilizar o costumeiro ritual do cumprimento educado.

Hoje, começo por algumas observações simples, nesta carta que se apresenta como uma introdução às Memórias de Haragano. Espero que elas venham a ser do teu agrado. Caso contrário basta que avises e eu paro.

 

Memórias de Haragano – Introdução

 

                                            “A Propósito de…

Vivermos na Era da Imagem,

Nos Domínios do Sistema Financeiro e da Economia,

Sob a Alçada do Comportamento da Manada,

A Toque de Vara de Poderosos Interesses Opacos,

Na Estúpida Ilusão da Segurança,

Tementes da Ameaça da Pandemia Viral,

Num Mundo Globalmente Egoísta e Oportunista

E Introvertidamente Convertidos ao Culto do Umbigo,

                                             Convém Saber a Resposta à Questão:

Existe Alternativa…?”

 

Como vês, minha amiga, não me alonguei demasiadamente na apresentação destas memórias. Espero que também elas te vão ajudando a passar estes, ainda longos, momentos de uma reclusão forçada.

Deixo um beijo sorridente e virtual,

Gil Saraiva

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub