Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Carta à Berta

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta é o local dos Desabafos de um Vagabundo, do Senhor da Bruma, essa bruma a que chamam de internet, de um Haragano, o Etéreo, qual cavalo selvagem que galopa entre cartas alegadamente, quiçá, sem fundamentos.

Carta à Berta: Memórias de Haragano - Introdução

Berta 179.jpg

Olá Berta,

Hoje dou início a mais uma das minhas séries de pensamentos profundos ou talvez nem tanto. Estou-me a rir do uso de profundos na frase anterior, apenas porque estou só a passar para o papel as coisas que, por vezes, me passam pela cabeça.

Resolvi chamar à temática: Memórias de Haragano, ou seja, se Haragano, que é uma palavra portuguesa de origem brasileira, se usa para significar “cavalo selvagem que dificilmente se deixa domar” e também “vagabundo errante”, “vadio perdido por limbos obscuros”, eu faço uso dela para significar e traduzir o meu lado mítico, etéreo, oculto, de peregrino que se deixa andar pelas margens da internet sem um fim à vista ou, ainda e apenas, para simbolizar o meu pensamento solitário de senhor da bruma.

Posso parecer distraído, por não ter começado esta carta, amiga Berta, por te perguntar como estás e como vão as coisas por esse Algarve. Contudo, esclareço que, como falámos esta manhã por telemóvel e me contaste as novidades todas sobre ti, achei desnecessário utilizar o costumeiro ritual do cumprimento educado.

Hoje, começo por algumas observações simples, nesta carta que se apresenta como uma introdução às Memórias de Haragano. Espero que elas venham a ser do teu agrado. Caso contrário basta que avises e eu paro.

 

Memórias de Haragano – Introdução

 

                                            “A Propósito de…

Vivermos na Era da Imagem,

Nos Domínios do Sistema Financeiro e da Economia,

Sob a Alçada do Comportamento da Manada,

A Toque de Vara de Poderosos Interesses Opacos,

Na Estúpida Ilusão da Segurança,

Tementes da Ameaça da Pandemia Viral,

Num Mundo Globalmente Egoísta e Oportunista

E Introvertidamente Convertidos ao Culto do Umbigo,

                                             Convém Saber a Resposta à Questão:

Existe Alternativa…?”

 

Como vês, minha amiga, não me alonguei demasiadamente na apresentação destas memórias. Espero que também elas te vão ajudando a passar estes, ainda longos, momentos de uma reclusão forçada.

Deixo um beijo sorridente e virtual,

Gil Saraiva

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub