Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alegadamente

Este blog inclui os meus 4 blogs anteriores: alegadamente - Carta à Berta / plectro - Desabafos de um Vagabundo / gilcartoon - Miga, a Formiga / estro - A Minha Poesia. Para evitar problemas o conteúdo é apenas alegadamente correto.

Este blog inclui os meus 4 blogs anteriores: alegadamente - Carta à Berta / plectro - Desabafos de um Vagabundo / gilcartoon - Miga, a Formiga / estro - A Minha Poesia. Para evitar problemas o conteúdo é apenas alegadamente correto.

Carta à Berta n.º 631: TAP - Vamos Brincar com os Aviões...

Berta 631.jpgOlá Berta,

“Quem quer que TAP o Sol com a peneira, cedo ou tarde verá que fez asneira.” Este podia ser um ditado absolutamente luso e moderno dos tempos modernos. Porque, minha querida amiga, depois de muita polémica e confusão, todos entendemos que toda a polémica que tem envolvido a nossa companhia aérea afinal não passam de “Guerras de Alecrim e Manjerona”.

Em resumo, Bertinha, existe apenas uma catrefada de gente baixinha e de duvidosa formação moral a tentar pôr-se em bicos dos pés, sem se importar minimamente com o interesse nacional, com a nossa companhia de bandeira ou com a economia do país.

Os idealistas da famosa comissão de inquérito, cara Berta, estão mesmo sem saberem bem o que fazer. Esperavam encontrar uma teia de corrupção profunda e mafiosa e, ao fim e ao cabo, tudo não passa para além de jogos de protagonismo, de tricas entre fações e tricas entre elementos do partido do poder e de mais uma mão cheia de idiotas em bulhas infantis entre figuras partidárias do nosso espectro político, onde duas senhoras se tentam esquivar por entre os pingos de uma chuva venenosa.

Eu até entendo as damas, minha amiga, as senhoras, vendo-se envolvidas no labirinto dos interesses dos mesquinhos intervenientes, tudo fizeram para sobreviver nestas águas pantanosas, tentando atravessar a neblina cerrada onde ventos ridículos criam tornados absurdos que se importam pouco ou nada com a sobrevivência da nossa companhia aérea de bandeira.

Por incrível que possa parecer, minha querida, mesmo tendo em conta a infantilidade incompreensível das atitudes dos diferentes intervenientes políticos na companhia, a TAP conseguiu apresentar resultados tão positivos que, por si só, foram capazes de deixar de boca aberta os gestores de outras companhias aéreas estrangeiras.

Possivelmente, no fim dos inquéritos, das comissões e das atuações embaraçosas da classe política, depois do vento amainar e do pó por fim assentar, cara amiga, a companhia será realmente privatizada porque já se tornou claro que a posição estratégica que ocupa no cenário internacional, faz da TAP uma companhia condenada ao lucro e ao sucesso se gerida de modo minimamente competente.

Conforme pudeste ler, Berta, não foi preciso aqui nomear ninguém, para que tu, que tens acompanhado esta comissão, entendas claramente o que eu acabei de dizer. O importante é deixar os profissionais gerirem a companhia, depois tratem da venda e depois trata-se apenas de esquecer a triste figura intriguista e pequenina que muitos dos intervenientes fizeram perante o país. Deixo um beijo,

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub